Take Action - Google

Um mundo livre e aberto depende de uma Web livre e aberta.
 
A Internet já conectou mais de dois bilhões de pessoas em todo o mundo.

Alguns governos querem fazer uma reunião a portas fechadas em dezembro para permitir a censura e regulamentar a Web.
 
Dê seu apoio a uma Internet livre e aberta. Faça sua voz ser ouvida.

Apóie a Internet livre e aberta.


"Um mundo livre e aberto depende de uma Internet livre e aberta. Os governos por si sós não podem determinar o futuro da Internet. Os bilhões de pessoas em todo o mundo que usam a Internet, bem como os especialistas que a desenvolvem e a mantêm, devem ser incluídos."


Mais Take Action.
 
 

Entenda, participe e divulgue.

Lembre-se: não existe liberdade de graça.

Betty Boop´s Hollywood Mystery - Dublado


Mais uma animação da eterna Betty Boop - a bonequinha mais sensual do cinema - que descobri no Canal cultmoviechannel.

Como é uma versão dublada a garotada pode assistir com mais facilidade e vale muito conhecer. Boas risadas são garantidas.



Assistir Betty Boop´s Hollywood Mystery on line


The Kid Auto Race In Venice - Charles Chaplin - 1914

Esse foi o segundo filme de Chaplin e o primeiro filme em que ele aparece caracterizado como o personagem vagabundo que o imortalizou.

O filme mostra uma corrida de carrinhos de garotos. A corrida serve de "cenário" para as improvisações e brincadeiras do vagabundo no meio da multidão. Ele consegue irritar tanto os participantes quanto o público e a equipe de filmagem.

Um curta-metragem simples mas que encanta os que apreciam cinema antigo.
  

Assistir The Kid Auto Race In Venice on line



Playing for Change - La tierra del olvido


Playing for Change é um movimento de multimídia criado para inspirar, conectar, e trazer paz ao mundo através da música. 

A ideia do projeto surgiu da crença de que a música tem o poder de atravessar fronteiras e superar a distância entre as pessoas. Sejam as diferenças geográficas, políticas, econômicas, espirituais ou ideológicas, a música tem o poder universal de transcender e unir a todos como um só povo.

Texto completo na integra no Link da página em português:  

Playing For Change es un movimiento multimedia creado para inspirar, conectar y promover la paz en el mundo a través de la música.

La idea del proyecto surge de la convicción de que la música desarma las fronteras y nos ayuda a superar nuestras diferencias. Independientemente de nuestros orígenes geográficos, políticos, económicos, espirituales o ideológicos, la música tiene el poder universal de unirnos como habitantes de un mismo planeta.

Lea el texto completo en el Link del Sitio en español:

Night of the Big Heat - Terence Fisher - Christopher Lee - Peter Cushing - 1967


É uma história sobre pessoas comuns em uma situação extraordinária. Enquanto a Grã-Bretanha está no mais profundo inverno, ao norte da ilha de Fara ocorre uma inexplicável onde de calor e as pessoas não têm idéia do motivo.

Uma curiosidade é que por causa das implicações sexuais sugeridas pelo título em francês (La nuit de la grande chaleur) alguns distribuidores daquele país acrescentaram cenas de sexo explícito a fim de explorar também o circuito francês de filmes adultos.

Christopher Lee ... Godfrey Hanson
Patrick Allen    ...  Jeff Callum
Peter Cushing   ... Dr. Vernon Stone
Jane Merrow   ...  Angela Roberts
Sarah Lawson ...  Frankie Callum
William Lucas ... Ken Stanley
Kenneth Cope   ... Tinker Mason
Percy Herbert ...  Gerald Foster
Thomas Heathcote ...  Bob Hayward
Anna Turner     ...  Stella Hayward
Jack Bligh        ...    Ben Siddle

Assistir Night of the Big Heat on line


Mais um filme que descobri no Geraldão Movies.

Cinderella - Cendrillon - George Melies - 1899

Certamente um dos filmes tecnicamente mais avançados do século 19. Com quatro cenários e várias transições e efeitos - inclusive experiências com cores - muito avançados para a época.

Teve imensa popularidade servindo de incentivo ao seu criador a fazer mais filmes inspirados em clássicos da literatura adaptados para o cinema - que surgia em um misto de teatro, circo e ciência.

A primeira cena aparecem cores que foram pintadas quadro a quadro. O filme é realmente muito bom e merece destaque a dança dos relógios.

Méliès fez outra versão de Cinderela em 1912 mas certamente não tem o peso histórico desta primeira. Este filme foi considerado totalmente perdido tendo sido recuperado faz poucos anos, infelizmente parte dele desapareceu e sua duração hoje é alguns minutos menor que a original.

Título original: Cendrillon
Origem / Ano: França / 1899
Diretor: Georges Méliès
Roteiro: Charles Perrault
Preto e branco com trecho colorido a mão
Sem som
Duração:5 min 35 seg

Elenco

Barral
Bleuette Bernon
Carmely
Jeanne d'Alcy
Depeyrou
Georges Méliès

Assistir Cinderella - Cendrillon - de George Melies on line

Rocketship X-M - Da Terra à Lua - Kurt Neumann - 1950


Quando George Pal anunciou a produção de Destination Moon além de criar grande expectativa no público chamou também a atenção do produtor independente Robert L. Lippert que decidiu pegar carona na propaganda e lançar Rocketship X-M, mas uma ação judicial obrigou Lippert a colocar a frase “Não é Destination Moon” no material de divulgação da época. Isso não impediu que ele alcançasse seu objetivo, pois gastou U$ 94.000 e lançou o filme quase três semanas antes de Destination Moon que custou em torno de U$ 600.000.
 


O nível da produção e fidelidade científica de Destination Moon é infinitamente superior a Rocketship XM, mas o filme tem seu charme. Especialmente para quem gosta de ficção B. Aliás, o sucesso de um filme em nada se relaciona com sua precisão científica. Ainda que o tema seja ficção científica.

Mesmo nos EUA a obra foi apresentada nos cinemas com diversos outros nomes como “None Came Back”, “Rocket to the Moon” e “Rocketship Expedition Moon” até ficar definido Rocketship X-M como definitivo.



Conta a história do lançamento do primeiro vôo à lua. Mas no caminho uma chuva de meteoritos modifica a rota do foguete que acaba indo parar no planeta Marte. A tripulação aterrissa no planeta e descobre vestígios de uma civilização extinta. Tudo indica que foi destruída por uma guerra nuclear, pois os níveis de radiação são muito altos. Ainda existem sobreviventes que vivem nas cavernas.

Os marcianos atacam a tripulação com paus e pedras e alguns astronautas são mortos. Os que sobrevivem voltam até o foguete para retornar a Terra. Erros nos cálculos acabam comprometendo a segurança do retorno por possível falta de combustível.

Certamente foi o primeiro filme a alertar sobre as conseqüências de uma guerra nuclear.

Olhando por uma perspectiva moderna Rocketship XM é uma ficção científica que acaba em comédia involuntária. Alguns exemplos de erros que tornam o filme engraçado estão os trajes espaciais que são jaquetas de couro e gravata – isso mesmo, os astronautas usam gravatas.


Divertido também o tempo que os astronautas esperam antes de embarcar no foguete, pois quinze minutos antes da decolagem eles estão numa coletiva com a imprensa e quando embarcam no foguete ficam surpresos por descobrir que só tem três minutos para a decolagem. Tem ainda o fato da ausência de gravidade só afetar alguns objetos (gaita, casaco) mas não outros (sanduíche, papéis, cabelos longos, laços) e curiosamente durante todo o filme os medidores de combustível permanecerem sempre no "vazio".

As seqüências em Marte são filmadas em "sépia", que ficou muito bacana, dando uma tonalidade avermelhada ao planeta e tudo que está nele.





Merece destaque o fato de Rocketship X-M ter um final trágico. Esse não é o tipo de final típico da década de 1950. Deixa uma clara mensagem de que apesar das eventuais tragédias a ciência deve continuar seu caminho.

O filme é tão machista que em alguns trechos os diálogos parecem piada. Por exemplo, no diálogo entre Floyd e a Dra. Lisa, onde ele pergunta: “Estive pensando, como é que uma menina como você entra em uma coisa como esta” – referindo-se ao fato dela ser uma cientista, ao que ela responde: “Eu suponho que você pensa que as mulheres só devem cozinhar, costurar e ter filhos.” O coronel retruca: “Não é o suficiente?” – aos olhos de hoje pode até parecer estranho mas acho que naquela época era muito natural essa visão da mulher.







Elenco

Lloyd Bridges  ... Coronel Floyd Graham
Osa Massen ... Dra. Lisa Van Horn
John Emery ...  Dr. Karl Eckstrom
Noah Beery Jr. ... Major William Corrigan
Hugh O'Brian   ... Harry Chamberlain
Morris Ankrum ... Dr. Ralph Fleming
Patrick Aherne ... Reporter #1
Sherry Moreland ... Garota marciana
John Dutra ... Físico
Kathy Marlowe ... Reporter #2
James Conaty ... Médico
Sam Harris ... Reporter na sala de imprensa
Judd Holdren ... Reporter #3
Stuart Holmes ... Reporter #4
Bert Stevens ... Reporter #5








O diretor de Rocketship X-M, Kurt Neumann, nasceu na Alemanha e dirigiu mais de 60 filmes. Em 1945 produziu e dirigiu alguns episódios de Tarzan. Infelizmente morreu um mês depois da estréia daquele que foi seu maior sucesso de bilheteria, o filme “The Fly” no Brasil chamado de “A mosca da cabeça branca” de 1958, cujo remake “A mosca”, feito décadas depois, também teve grande sucesso.






Os protagonistas de Rocketship X-M fizeram muitos outros filmes de sucesso. Lloyd Bridges (Coronel Floyd) participou de mais de 200 filmes, com destaque para as comédias Top Gang, Querida estiquei o bebê, Apertem os cintos o piloto sumiu, e várias séries para a TV como Battlestar Galáctica em sua primeira versão e Sea Hunt. É pai dos atores Jeff Bridges (Tron, Homem de Ferro) e Beau Bridges (Stargate, Bonanza).





Osa Massen atuou em várias séries para a tv no período de 1954 até 1962.

John Emery também atuou em vários filmes e séries para a TV até o ano de sua morte, 1964.

Noah Beery Jr participou de mais de 160 filmes e seriados, entre eles Magnum, A ilha da fantasia e Bonanza e filmes como “Rio Vermelho”.



Hugh O'Brian fez 111 participações em filmes e seriados para a TV,

Morris Ankrum é um recordista. Participou de mais de 260 prduções para a tv e cinema, sendo muitos de ficção científica. Esteve ativo até 1964, o ano de sua morte.








Assistir Rocketship X-M - Da Terra à Lua - on line



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...