O Circo - The Circus - Charlie Chaplin - 1928


Certamente um dos filmes mais engraçados de Chaplin, massem deixar a reflexão típica de suas obras. Nesse filme o vagabundo ao fugir da polícia, foi confundido com um ladrão, acaba entrando em um picadeiro. O público se diverte com suas  maluquices. Acaba sendo contratado para trabalhar no circo.

Uma das grandes cenas mais divertidas é a de Chaplin na jaula do leão, é tensa e engraçada ao mesmo tempo. Outra muito bacana é a que ele tenta dar um remédio um cavalo que está doente.

O lado mais emocional do personagem se mostra em dois momentos. Uma é quando ele vê a jovem com fome e dá sua comida, mesmo sabendo que ele ficaria com fome. A outra é no final quando Carlitos mesmo apaixonado, prefere vê-la feliz com outro pretendente - que ela amava.

Uma história simples mas que ao ser contada por Chaplin acaba se transformando em mais um filme maravilhoso. Essa é uma daquelas obras que encanta crianças e adultos. As cenas são belas e o ritmo é ágil. Através da expressão corporal provoca boas risadas. Um barato também é a interpretação de Al Ernest Garcia - que faz o dono do circo. Ele se aproveita da inocência de Carlitos para transformá-lo na estrela do espetáculo sem que ele perceba. Quando finalmente descobre o que está acontecendo acaba salvando o circo que está praticamente falido.


Foi o último filme realmente sem som de Chaplin pois tanto "Luzes da Cidade" de 1931 quanto "Tempos Modernos" de 1936 tinham som - música e efeitos sonoros - em alguns trechos. Outra curiosidade é que Chaplin praticou na corda bamba antes do início das filmagens. A cena dele andando foi gravada a 12 metros de altura mas o original se perdeu. O que aparece no filme foi uma refilmagem.



O filme teve um orçamento de aproximadamente U$ 900 mil - uma fortuna na época - e todas as filmagens foram feitas em incríveis 17 dias. Entre 2 e 19 de novembro de 1927.

O Circo - The Circus - Charlie Chaplin - 1928


Leia. Pense. Divulgue.

The Backwater Gospel - The Animation Workshop - 2011 - Legendado

Animação muito interessante produzida por um grupo dinamarquês como trabalho de conclusão de curso da Animation Workshop. O visual é absolutamente fantástico.


Tudo acontece em Backwater quando o coveiro - a morte - aparece na cidade. O clima de desespero toma conta dos habitantes.


Link para o blog The Animation Workshop
Assistir The Backwater Gospel on line





A mesma animação mas com o som do Tool - Excelente também





Penny Serenade - Serenata Prateada - George Stevens - Cary Grant - 1941 - Legendado

Julie - Irene Dunne - se prepara para deixar o marido Roger - Cary Grant. Ao ouvir a música que tocava quando eles se conheceram quando estavam em uma loja de música ela começa e se recordar do namoro, do casamento e da vontade de terem um filho. As lembranças acabam por trazer uma nova forma de ver os problemas atuais.
 
Assistir Penny Serenade - Serenata Prateada - legendado online




Celso Blues Boy - Quem Foi Que Falou Que Acabou o Rock 'n Roll?

O saudoso mestre em um show gravado no Circo Voador - RJ
E a gente continua por aqui mandando um blues.
Valeu Celso.

1. Onze Horas da Manhã 0:00
2. Damas da Noite 6:47
3. Casa da Luz Vermelha 12:18
4. Sempre Brilhará 16:40
5. Tempos Difíceis 21:25
6. Marginal 26:00
7. Fumando na Escuridão 30:19
8. Brilho da Noite 35:21
9. Quem Foi que Falou que Acabou o Rock 'n Roll? 41:10
10. Amor Vazio 46:21
11. Hino Nacional Brasileiro (Instrumental) 52:44
12. Aumenta que Isso aí é Rock 'n Roll 54:01


Lile de Calypso Ulysse et le géant Polyphème - Ulysses and the Giant Polyphemus - Méliès - 1905




Em 1905 o genial Méliès fez (provavelmente) a primeira versão cinematográfica de Homero. Seres mitológicos resumidos em poucos minutos de pura magia do primeiro cinema.

Bastante interessante. Recomendo.  






Lile de Calypso Ulysse et le géant Polyphème - Ulysses and the Giant Polyphemus - Méliès - 1905




Sorcellerie culinaire - The Cook in Trouble - Georges Méliès - 1904


A coisa não vai bem para um cozinheiro pra lá de azarado. Os “ajudantes” pouco ajudam. Um mendigo – que na verdade é um mago – aparece e a coisa fica ainda mais confusa. Um curta-metragem com os truques típicos do mestre do primeiro cinema.

 

Sorcellerie culinaire - The Cook in Trouble - Méliès - 1904 



O dia que a ISS navegou no TeleCineBrasil - 31 de março de 2013

Dia desses ao olhar o analytics do TeleCineBrasil percebi que um dos pontos - que mostrava a cidade onde estava um dos visitantes do blog - estava se movendo, e se movendo rápido. Não entendi o que estava acontecendo, pois cidades não costumam se mover...

Ao refinar a informação descobri que a referida localização era do ISS - International Space Station - que se move em torno da terra a velocidade média de 27.000 Km/h e a tripulação que estava por lá tinha acabado de chegar.

Nunca tinha imaginado que o TeleCineBrasil chegaria "tão longe". Achei a história curiosa e resolvi compartilhar - com um certo atraso mas está valendo.

Ao lado uma imagem com os tripulantes que estavam lá no dia 31 de março de 2013 e abaixo alguns prints que mostram o deslocamento da ISS quando um (ou mais) dos três aí do lado estava conectado ao TeleCineBrasil.

Como diria Spock - fascinante.





Cinema é cultura.
(Até no espaço)

Incubus - Wish You Were Here


I dig my toes into the sand
The ocean looks like a thousand diamonds strewn across a blueblanket
I lean against the wind, pretend that I am weightless
And in this moment I am happy
Happy

I wish you were here
I wish you were here
I wish you were here
I wish you were...here

I lay my head onto the sand
The sky resembles a back-lit canopy with holes punched in it
I'm counting UFO's, I signal them with my lighter
And in this moment i am happy
Happy

I wish you were here
I wish you were here
I wish you were...here
Wish you were here

The world's a rollercoaster
And I am not strapped in
Maybe I should hold with care
But my hands are busy in the air saying:

I wish you were here
I wish you were...
I wish you were here
I wish you were here
I wish you were...here
Wish you were here

Ensaio - Marcio Salem - Andréa Beltrão - 2006

Segundo a sinopse do Porta Curtas: "Uma história de amor e carinho entre mãe e filho. Tudo o que Marina quer é ouvir Bruno, seu filho de 9 anos, dizer que a ama. Tudo o que ele quer é conseguir dizer isso a ela. Na comemoração que a escola está preparando para o Dia das Mães, Bruno vai fazer de tudo para atender às expectativas da mãe. Só que seu discurso vai surpreender mais do que se esperava."

O TeleCineBrasil é exibidor do PortaCurtas


 

Algiers - Argélia - John Cromwell - 1938 - Legendado

Conforme dito no post anterior vou começar a colocar os filmes do Cinema Clássico por aqui. Vou começar com "Algiers" de 1938.

Essa obra foi uma refilmagem feita nos EUA de um filme francês produzido apenas um ano antes chamado "O Demônio da Argélia". "Algiers" teve em 1939 quatro indicações ao Oscar - nas categorias de melhor ator, ator coadjuvante, direção de arte e fotografia.

Conta a história de "Pepe Le Moko" que é um fora da lei que foge da polícia mas se torna imprudente por estar apaixonado.



Assistir Algiers de 1938 - Legendado - Online




Cinema Clássico

Uma das coisas mais legais de ter um blog de cinema é conhecer (virtualmente ou não) pessoas que gostam e entendem de cinema. Tive sorte e conheci a Carla Marinho do Cinema Clássico.

Recentemente combinamos uma parceria e de agora em diante vários filmes "de lá" poderão ser vistos online aqui e vice-versa. Até já selecionei algumas obras e começo as postagens em breve. Independente disso, recomendo que visitem o Cinema Clássico. Eu estou sempre passeando a aprendendo por lá.

Valeu Carla. A casa é sua...   :)


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...